dicas

Betão Celular, Betão leve, Aligeirado, Lajes, Superfícies, Concreto Aerado, Pavimentos, Betão aligeirado, Dicas, construção, Maquinas para betão celular

Betão Celular. O que é e para que serve…

O que é betão celular?

O betão celular é um material leve, mas extremamente eficaz, que é usado na construção, numa variada gama de finalidades.

A betonilha celular é constituído por uma matriz sólida de cimento que contém, no seu interior, pequenas bolhas de ar na mistura da argamassa.

É uma mistura homogenia de cimento, água e um agente espumante (aditivos químicos), onde a alta densidade de microbolhas contendo ar, torna o material poroso e respirável, favorecendo o controle da humidade. Graças à sua estrutura fechada de células de ar revestidas de concreto, o material adquire um alto poder isolante e uma considerável leveza.

Além disso, as bolhas de ar contidas no concreto celular dificultam a transmissão do som, garantindo assim um excelente isolamento acústico.

 

Por que devo me interessar pelo cimento celular?

A leveza deste material sustentável e não poluente se traduz em economia significativa de materiais e dinheiro. Na verdade, com uma mesa iluminada é possível suportar cargas pesadas sem a necessidade de produtos adicionais. Boa resistência à compressão e excelente inércia térmica fazem deste tipo de betão/betonilha, a escolha mais barata do mundo da construção, o que garante isolamento térmico e acústico.

 

O que posso fazer com o betão celular?

Criação de pisos / pavimentos, preenchimento,  acabamento de interiores. Pavimentação de inclinação externa, Preenchimento de paredes, tanto externas e internas, Aligeirar de estruturas

 

Como se produz o cimento celular?

O cimento ou concreto aerado (denominação em Português do Brasil) é misturado e bombeado no local através de uma estação transportável, máquinas que a nossa empresa pode ter à sua disposição e que permitem um trabalho limpo, sem poeiras ou resíduos. O material é produzido de forma independente na obra, economizando também, tempo e consequentemente dinheiro.

Betão Celular

A nossa empresa tem diversas opções para produzir betão celular, desde as máquinas, os materiais, agregados, agente espumante, as ferramentas necessárias para este tipo de pavimentos bem como autonivelantes, etc

Betão Celular, Betão leve, Aligeirado, Lajes, Superfícies, Concreto Aerado, Pavimentos, Betão aligeirado, Dicas, construção, Maquinas para betão celular

Tags: Betão leve e Aligeirado, Aligeirar, Lajes, Superfícies, Concreto Aerado, Pavimentos, Betão aligeirado, Dicas de construção, Maquinas para a construção, Lajes Aligeiradas, ferramentas, pavimentos, Máquinas de Betão Leve, Dicas, construção, isolamentos térmicos, Acústicos, construtores, profissionais da construção, empresas, gerador de espuma, concreto celular, Kit Celular, Portugal

Read more
ETICS, Sistemas de isolamento, EPS, XPS, Isolamento Térmico e Acústico, Eficiência Energética, Isolamento eficientes, Capoto, Sistema ETICS, materiais

Sistemas de isolamento ETICS rumo à eficiência energética

Vantagens do Sistema ETICS

O isolamento térmico pelo exterior é hoje reconhecido, de forma incontestável, como uma solução técnica de alta qualidade. Algumas das suas vantagens são:
Redução das pontes térmicas, o que se traduz numa espessura menor de isolamento térmico, quando comparado com sistemas tradicionais.
Melhoria do Comportamento Acústico da Estrutura;
Diminuição de risco de condensações e Incremento da Impermeabilidade das Paredes;
Economia de energia devido à redução das necessidades de aquecimento e de arrefecimento do ambiente interior, com respetiva diminuição dos gases estufa criados para produção energética;
Diminuição da espessura das paredes exteriores. Esta diminuição aumenta a área habitável ao mesmo tempo que acarreta uma redução do peso total do imóvel. Redução de peso é sinónimo de aligeiramento das cargas a suportar pela estrutura diminuindo os custos desta;
Aumento da proteção conferida as paredes face às agressões dos agentes atmosféricos (choques térmicos, poluição, água, radiação solar, etc.);
Facilidade de colocação em edifícios ocupados, sem perturbar quem deles usufrui, o que torna esta técnica particularmente adequada para a reabilitação de fachadas degradadas. Esta técnica contribui ainda, largamente, para o cumprimento das atuais exigências de Certificação Energética;
Diminuição do gradiente de temperaturas a que são sujeitas as camadas interiores das paredes;
Inúmeras possibilidades de acabamento.

 Isolamento Térmico

Na década de 80 o conceito de Isolamento Térmico ganha “vida”.
As suas vantagens são reconhecidas e tende a ser regulamentado. Surgem soluções específicas para este conceito e desenvolvem-se sistemas ETICS (External Thermal Insulation Composite Systems – “Sistemas Compostos por Isolamento Térmico Externo). Como o próprio nome deixa antever, estes sistemas tem como grande valia o elevado desempenho térmico que conferem aos imóveis, a par com um substancial incremento da sua Insonorização. Este Isolamento é conseguido através da criação de uma barreira que reduz drasticamente as trocas energéticas entre os imóveis e o meio, situação que em falta levaria a que ambas as temperaturas se igualassem rapidamente.
Tal característica contribui para o conforto dos seus ocupantes, ao mesmo tempo que reduz drasticamente os custos com o aquecimento/arrefecimento. Esta redução traduz-se não só numa mais-valia económica, mas também ambiental, uma vez que uma redução de custos tem como implicação direta um menor consumo energético. Menor consumo energético é sinónimo de redução da quantidade de gases estufa lançados na atmosfera, principal causa de degradação ambiental.

 

A Eficiência energética é uma atividade que procura melhorar o uso das fontes de energia. A utilização racional de energia, às vezes chamada simplesmente de eficiência energética, consiste em usar de modo eficiente a energia para se obter um determinado resultado. Por definição, a eficiência energética consiste da relação entre a quantidade de energia empregada em uma atividade e aquela disponibilizada para sua realização.

A utilização das energias renováveis como fonte de energia para consumo das necessidades energéticas, quer de climatização, como de aquecimento de águas quentes sanitárias e de piscinas, ou outras, é uma das formas mais eficientes de reduzir o consumo de energias de combustíveis fósseis. A instalação de painéis solares térmicos na cobertura dos edifícios pode representar uma redução de 60% no consumo de energia para aquecimento de águas. Entretanto deve-se considerar que mesmo em fontes limpas, sua eficiência está atrelada a sua taxa de consumo e não à fonte geradora.

A eficiência energética e as energias renováveis são os “dois pilares” da política energética sustentável.

 

Medidas de Eficiência Energética

Os equipamentos em nossas casas, escritórios, nossos carros, a iluminação nas nossas ruas e até as centrais que produzem e distribuem a nossa energia, quer ela seja eletricidade, gás natural ou outra, consomem de alguma forma uma fonte de energia.
Edifícios energeticamente eficientes, processos industriais e de transporte poderiam reduzir as necessidades energéticas projetadas para o mundo em 2050 por um terço, também é essencial o controle das emissões globais de gases que causam o efeito estufa, de acordo com a Agência Internacional de Energia.

Em relação aos edifícios, é possível promover sua eficiência energética através da adoção de isolamento térmico, de modo a se consumir menos energia para aquecimento e arrefecimento ao mesmo tempo em que se mantém a temperatura confortável; substituir lâmpadas incandescentes por lâmpadas econômicas, utilizar aparelhos desenvolvidos com tecnologia mais eficiente (exemplos: refrigeradores com inverter e economizadores de energia).

Redes de comunicações sem fio também podem ser empregadas para tornar possível a visualização do uso de energia em cada ponto a fim de melhorar a eficiência do consumo, a exemplo de iniciativas já adotadas no Japão.

São outros exemplos de medidas de poupança de energia que contribuem para uma maior eficiência energética:

  • Afinação dos parâmetros de queima dos geradores de calor;
  • Isolamento térmico de superfícies quentes;
  • Otimização das condições de funcionamento de equipamentos;
  • Eliminação das fugas de fluidos quentes;
  • Aproveitamento de combustíveis ou fontes de calor residuais;
  • Dimensionamento correto das instalações energéticas;
  • Eliminação das fugas de ar comprimido;
  • Recuperação da energia térmica em compressores de ar;
  • Substituição de motores convencionais por motores de alto rendimento;
  • Instalação VEVs (Variadores Eletrônicos de Velocidade);
  • Alteração da opção tarifária;
  • Deslastre de cargas;
  • Compensação do fator de potência;
  • Otimização e controlo da iluminação;
  • Melhor aproveitamento das condições de iluminação natural;
  • Implementação de sistemas de gestão de energia;
  • Instalação de sistemas de cogeração.

(textos in wikipédia)

Tags: ETICS, Sistema de isolamento com EPS / XPS, Materiais de construção, Isolamento Térmico e Acústico, Eficiência Energética, Calor, Frio, Isolamento eficientes, Máquinas de corte de XPS e EPS, Projeção da cola do Capoto, Profissionais da Construção, Ferramentas para Isolamentos Térmicos pelo exterior, Ferramentas para Profissionais do Capoto, Sistema ETICS, PerfilariaFerramentas para construção,

Read more
Limpeza da maquina de Projetar, Reboco projetado, mole ou duro, Dicas, Profissionais, Estucadores, Construção, Portugal, Limpezas, maquina de Projetar, Reboco projetado, mole, duro, espessura, água, Camisas, MP25, PFT G4, Dicas, Profissionais, Estucadores, Construção, Portugal, Maquinas reboco projetado, máquinas

Limpeza da maquina de Projetar – Reboco mole ou duro

Limpeza da maquina de Projetar

Se a limpeza da máquina de projetar não for devidamente cuidada, pode acontecer um estranho endurecimento ou amolecimento do reboco que vai para a pistola de projeção.
Veja se encontra aqui as causas dessa irregularidade em relação á espessura da mistura que sai da lança de projetar.

Boas dicas para obter reboco mole ou duro

Deve verificar em que condições está argamassa de saco

A primeira razão que pode provocar essa incerteza para obter material mole e duro pode ser que a condição e qualidade do produto ensacado não seja boa ou não seja facilmente bombeável. Pode estar com defeito ou não ser adequado para a projeção com a sua máquina de projectar.
Se este não for o problema, pode ser devido a uma das seguintes causas.

Observe o caudalimetro ou proveta

A segunda verificação que deve fazer na sua máquina de reboco em relação à Limpeza da maquina de Projetar, deverá observar o pilão dentro da proveta. Devemos garantir que o pilão que indica a pressão da água não oscile nos valores que indica nem faça movimentos instáveis. O que acontece se o pilão não estiver estável?

Neste caso teremos de limpar o filtro de água.
Por outro lado, se estiver em bom estado e não oscilar, passe para à próxima verificação.

Restos do material

Agora temos de verificar se a roda giratória, que alimenta o material na sua máquina de reboco, contem restos de material de anteriores utilizações, motivo que pode causar contaminação do material e, com efeito, o resultado ser diferente do esperado, fazendo com que saia mole ou duro. O que devemos fazer se houver restos de material por trás da roda alimentadora?

Se estiver com restos de material, o que deve fazer é limpar corretamente os demais elementos desde a cuba até aos tubos de transporte de argamassa (peças e acessórios), pois a limpeza é fundamental para o bom funcionamento e durabilidade da máquina e seus componentes.
Se esta etapa também estiver correta, passamos para o próximo problema.

Limpeza da cuba

A zona da cuba por onde passa o material, responsável por empurrar o reboco, gesso ou argamassa para a zona do ferro misturador deve ser bem cuidada, para passar pela camisa e fuso (sem-fim) empurrando a mistura para dentro da mangueira. Pode ser que esta zona não esteja limpa e tenha mistura seca em seu interior. Este é outro problema muito comum. Devemos limpá-lo com regularidade.

A limpeza da cuba é muito importante e necessária para que sua rebocadora / maquina de reboco funcione corretamente, caso contrário o que acontecerá é que ela ficará entupida e não deixará passar bem o material, o que fará com que não haja uma boa mistura e causará muitos problemas no trabalho.

Camisas e sem-fins

Devemos ver quanto tempo de vida e em que condições se encontra a camisa e o sem-fim, estas são duas peças de desgaste que precisam de substituição com regularidade, dependo do esforço a que são submetidos. Se já estiver a ficar gasto, ou apresentar demasiado desgaste, talvez esteja na hora de trocar essas peças. Por outro lado, se for novo o problema pode ser que o fuso não esteja bem encaixado, não ficando nivelado com a borracha da camisa.

Este facto pode ser a causa do amolecimento ou endurecimento do material (reboco mole ou duro).

Neste caso, aconselhamos que contacte um dos nossos profissionais para verificar o perfeito funcionamento da sua máquina de projeção.

A JCD conta com uma equipa técnica e de assistência disponível para o ajudar a resolver este problema.
Se a sua máquina é uma PFT G4 ou Putzmeister MP25, tanto melhor.
São as maquinas que mais comercializamos em novo.
Disponha dessa ajuda que poderemos dar.
Utilize os contactos da nossa empresa

Todas as utilizações da sua máquina podem e devem ser de grande cuidado com a limpeza.
Limpeza nesta área significa “um futuro mais risonho” para o seu investimento.

Tags: Limpeza da maquina de Projetar, Reboco projetado, mole ou duro, Dicas, Profissionais, Estucadores, Construção, Portugal, Limpezas, maquina de Projetar, Reboco projetado, mole, duro, espessura, água, Camisas, MP25, PFT G4, Dicas, Profissionais, Estucadores, Construção, Portugal, Maquinas reboco projetado, videos máquinas Putzmeister

Nota: Sobre este assunto, pode ainda ler este artigo

Read more
reparação, reparar, assistência, desmontagem, montagem, electro válvulas, electroválvulas,

Reparação da Electro Válvula da sua máquina

Se a sua maquina revela dificuldade na circulação da agua, o problema pode estar na electroválvula.

As electroválvulas das maquinas de projetar têm a uma função vital, de possível desgaste

Colocamos á sua disposição algumas dicas que podem ser-lhe uteis.

Reparação da Electro Válvula

As máquinas de projeção e bombeamento, de massas comentícias, gessos, argamassas em saco, etc. estão sujeitas a condições muito diversas e por vezes adversas podendo isso provocar a deterioração de algumas peças, dificultando o bom funcionamento das máquinas.
Neste artigo abordamos esta matéria que se relaciona com uma das partes principais de uma máquina de projetar: a ELECTRO VALVULA.
A electroválvula de uma máquina de pulverização é como uma torneira. Eletricamente abre o circuito de água, fornecendo o necessário para a mistura do material. É uma das partes mais importantes da nossa máquina.
É composta principalmente por 6 peças:

Corpo da electroválvula
Membrana
2 molas
Camada protetora
Bobina

Gif- reparação, reparar, assistência, desmontagem, montagem, electro válvulas, electroválvulas,

Problemas com a electroválvula

Quando você começar a trabalhar com a máquina, a primeira coisa que faz é ligar o botão da máquina para ela começar a funcionar.
Neste momento esta peça (que está em destaque neste artigo) começa a cumprir a sua função, fazendo com que a água passe ou deixe de passar. Uma vez ligado, o próprio operador doseia a quantidade de água que queremos para que a nossa massa saia como desejamos.

Depois de terminar o trabalho, o que fazemos habitualmente é desligar o ar e fechar a água. À partida este acto desligaria tudo. Mas pode acontecer que continue a largar um fiozinho de água e se isso vier a acontecer, quando você liga a máquina novamente e começa a projetar, o material poderá sair muito liquido. Isso poderá acontecer se a electro-válvula não conseguiu fechar por completo o circuito de água, continuou deixando passar algum líquido e com isso acabou enchendo o tubo misturador. Por esse motivo, a mistura que projetamos sai extremamente macia. Provavelmente, você terá que tirar algum material aplicado da parede, refazendo tudo…

Na maioria dos casos, o que provoca estes problemas nas electroválvulas é o estado do filtro ou do regulador de pressão da água. Pode estar avariado e precisar ser trocado, mas noutras ocasiões o problema poderá ser a má instalação, a sujidade da agua ou desgaste natural das peças. Quando ocorrem avarias da válvula, causam obstruções no orifício da membrana e fazem com que máquina não abra a água corretamente.

Reparar da Electro Válvula

Uma das opções é você aprender a fazer a Reparação da Electro Válvula.
Mas, se você tem conhecimento e experiência suficientes, poderá desmontá-la, limpá-la e colocá-la de volta em funcionamento. Mas se nunca o fez é melhor deixar essa tarefa para quem sabe.

A segunda opção é levar a máquina a uma oficina de assistência autorizada da marca. Em alguns casos, será impossível reparar a electroválvula. Se o problema se arrastou, pode ter provocado ferrugem nesta peça, impossibilitando a reparação da Electro Válvula. Neste caso, a melhor opção para reparar a sua máquina de projetar é trocar a peça completa.

Na JCD temos uma vasta gama de máquinas de construção. Com base nas suas necessidades, poderemos reparar e aconselhá-lo na compra de uma ou outra máquina. Temos um compromisso permanente com os nossos clientes. Realizaremos consultas gratuitas e ajudá-lo-emos a compreender como utilizar corretamente a sua máquina, qual a escolha de materiais mais adequada e como acioná-la no local, se necessário. Conte connosco. Se ainda tiver alguma dúvida, não hesite em contactar os nossos técnicos de assistência.

 

Veja nossa vasta gama de peças de reposição para máquinas de projetar neste nosso catalogo / Website.

Read more